Blog - Página 3 de 224 - Sthanke Saúde e Fitness

Exercício supera genética no combate à gordura após a menopausa

Exercício supera genética no combate à gordura após a menopausa

Atividade física também beneficia equilíbrio, massa muscular e a proteção dos ossos

Segundo uma matéria do Bem Estar, desde que a obesidade se tornou uma epidemia global – estima-se que, por volta de 2045, 22% das pessoas serão obesas – os pesquisadores têm se debruçado com mais afinco a estudar todos os tipos de fatores de risco, inclusive para o ganho de peso feminino depois da menopausa. Embora boa parte das mulheres ponha a culpa do aumento da circunferência da cintura na hereditariedade, estudo divulgado este mês pela Sociedade Norte-Americana de Menopausa (NAMS, em inglês) mostra que o exercício pode vencer predisposições genéticas.

Pesquisas anteriores sugeriam que a influência da genética no índice de massa corporal aumentava entre a infância e o início da vida adulta. Entretanto, havia pouca informação disponível sobre seu efeito em fases mais maduras da vida. A resposta veio no artigo “Physical activity modifies genetic susceptibility to obesity in postmenopausal women”, que analisou dados de 8.200 mulheres: os pesquisadores constataram que a atividade física reduzia a influência da predisposição genética para a obesidade – e seu efeito era ainda mais significativo no grupo mais velho, composto de mulheres acima de 70 anos.

Manter hábitos alimentares mais saudáveis é sempre um desafio, por isso é fundamental se fazer uma pergunta: estou realmente com fome? Se a disposição para comer legumes e vegetais está saciada, então não há dúvidas de que não há nenhuma necessidade de encarar uma sobremesa. Visão e olfato são sentidos que podem disparar o gatilho do apetite – assim como estados de espírito “gulosos” – mas isso não significa que tenhamos fome. Estar consciente é o primeiro passo para conseguir se controlar.

Para JoAnn Pinkerton, diretora-executiva da instituição responsável pelo levantamento e que se define como “uma apaixonada pelo campo da saúde feminina”, a pesquisa será uma importante ferramenta para garantir longevidade com qualidade: “nós nascemos com nossos genes, mas as mulheres que praticarem exercícios terão enormes benefícios em equilíbrio, massa muscular e na proteção dos ossos, sem falar nos aspectos positivos que envolvem humor, concentração e cognição”.

Aplicativo Sthanke Saúde

Nosso pacote Qualidade de Vida conta com diversos serviços para sua empresa. O monitoramento de todas as atividades são feitas através do Sthanke Saúde, um aplicativo fácil e prático, com fotos e vídeos que facilitam a execução dos exercícios físicos.

Aplicativo Sthanke Saúde

Entre em contato para conhecer nossos serviços e adquirir o seu pacote!

4 táticas para encarar os treinos no frio

4 táticas para encarar os treinos no frio

• No frio, aumenta o risco de lesões. O aquecimento precisa ser ainda mais caprichado e longo – de 10 a 20 minutos – paa vencer a rigidez das articulações e dos músculos.

Vista-se adequadamente e usa a técnica da cebola: Comece o exercício bem agasalhado e a cada 10 ou 15 minutos, se sentir o corpo mais quente, vá descartando peças, como agasalhos, manguitos…

• O corpo diminui a circulação de sangue nas extremidades para evitar perda de calor. Esse é o motivo de sentirmos mais frios nos pés, nas mãos e na cabeça. Portanto, gorros, luvas e meias grossas são acessórios importantes de treino.

• Mesmo que a sede não apareça, a hidratação continua sendo essencial durante o exercício. Produce beber água a cada 15 ou 20 minutos.

Fonte: VivaBem

Aplicativo Sthanke Saúde

Nosso pacote Qualidade de Vida conta com diversos serviços para sua empresa. O monitoramento de todas as atividades são feitas através do Sthanke Saúde, um aplicativo fácil e prático, com fotos e vídeos que facilitam a execução dos exercícios físicos.

Aplicativo Sthanke Saúde

Entre em contato para conhecer nossos serviços e adquirir o seu pacote!